Essa matéria tem mais de física do que de ocultismo, mas uma hora a ciência e o ocultismo tinham que se esbarrar, não é?

De acordo com uma teoria de Einstein, o tempo não é linear mas sim uma constante que acontece simultâneamente, ou seja, passado, presente e futuro são apenas ilusões criadas por nós e estão acontecendo todos ao mesmo tempo… Meio enrolado, mas quem tiver mais interesse pode encontrar tudo melhor explicado em qualquer livro do Einstein.

Mas não vamos falar só de física, onde entra o ocultismo nisso?

A clarividência é o dom do médium de projetar a sua consciência para fora do corpo, podendo projetá-la ao passado ou ao futuro, até ai não é novidade pra ninguém, mas se pensarmos que o tempo é simultâneo e não linear o que realmente poderia estar acontecendo?

A velocidade da luz…

De acordo com a teoria de Einstein, seria possível a alguém ou algo se posicionar em qualquer passagem de tempo, bastaria que esse ultrapassasse a velocidade da luz… um tanto rápido demais para qualquer corpo aqui no planeta terra, isso por trocentas questões, acredito que a maioria ligada à massa e constituição molecular, mas como foi citado anteriormente ai entra o ocultismo.

Consciência respeita as leis?

Vamos encarar que não, digamos que a consciência possa viajar além da velocidade da luz, resultado: projeção espaço/tempo, ou seja, o que os médiuns clarividentes fazem é apenas projetar sua consciência mais rápido que a velocidade da luz posicionando-a em qualquer lugar no tempo, ao mesmo tempo, já que o tempo seria simultâneo.

Deu nó na cabeça?

Se sim… relaxe, isso é só uma teoria, caso não vamos para a segunda parte…

Âncoras temporais.

Quem nunca teve a sensação de que algo já aconteceu? Pois é, chaman isso de déjà vu, alguns cientistas explicam que é apenas o cérebro da pessoa “trollando” os sentidos porém testes mostram que a pessoa pode registrar déjà vus do futuro e depois comprová-los, ou seja, uma espécie de mini-clarividência para momentos aleatórios e normalmente sem muita utilidade mas lembrem que ver o futuro mesmo que por um segundo pode ser sempre útil.

E o que tem âncora com isso?

Pra quem já viu o filme “efeito borboleta” vai ser bem simples entender, pra quem não viu eu explico: Digamos que os déjà vus sejam provocados porque você foi “tocado” por um momento marcante na sua vida mais de uma vez, ou seja, você pode não lembrar do momento em si porém a impressão energética e emocional daquele momento ficaram marcadas na sua consciência, ou seja você tem um “momento especial” na história da sua consciência, porém com o tempo simultâneo você vai viver esse momento várias vezes ao mesmo tempo, e o ato de registrar essa impressão energética é o que pode-se chamar de âncora temporal.

Gigim, você bebeu?

Não, ainda não… mas isso me veio quando estudava a passagem do tempo, e agora estou na fase de exercícios para testar essa teoria.

Quais exercícios?

Criação de âncoras temporais artificiais, assim como os oráculos fazem coma  visualização de objetos (Budas também), em breve (ou não) terei resultados.

 

Bom, vou parar por aqui, no Podcast eu falo disso talvez fique mais simples de entender (ou não).

Hasta.

COMPARTILHAR
ARTIGO ANTERIORDecadência e LHP
PRÓXIMO ARTIGODesabafo sobre magia elemental.
Gigim Hannow

Administrador, criador e benfeitor do portal atos negros.